Postado em 08 de Abril às 10h42

FCX premia campeões no FESCRI, FECAJ e Campeonato Juvenil sub 20

Destaques em S.Catarina (37)
Federação Catarinense de Xadrez - FCX Cento e noventa e três enxadristas disputaram nos dias 5 a 7 de abril, o tradicional Festival Catarinense da Juventude – FECAJ 2019 que premiou os melhores atletas sub 14, sub 16 e sub 18 do...

Cento e noventa e três enxadristas disputaram nos dias 5 a 7 de abril, o tradicional Festival Catarinense da Juventude – FECAJ 2019 que premiou os melhores atletas sub 14, sub 16 e sub 18 do estado de Santa Catarina. O torneio foi promovido pela Federação Catarinense de Xadrez (FCX) por meio do Lages Xadrez Clube que realizou o evento no ginásio CAV-Udesc.

O campeão e a campeã de cada categoria serão os representantes oficiais de Santa Catarina no Festival Nacional da Juventude - FENAJ.

Troféu Eficiência:
1º lugar: C. X. Blumenau
2º lugar: ACX Içara
3º lugar: ACXF Fraiburgo

Sub 14 feminino: 
https://bit.ly/2UmzhCN
1º lugar: Maria Clara da Silveira Senger (ACX Içara)
2º lugar: Maria Eduarda Santa Freitas (CXF Florianópolis)
3º lugar: Amanda Barpi Cassel (CCX – Concórdia)

Sub 14 masculino: https://bit.ly/2WSWA3S
1º lugar: Eduardo Antunes Peroza (ACXF Fraiburgo)
2º lugar: Marco Antonio Batista Albiero (CCX Concórdia)
3º lugar: Angelo Augusto Pacheco Ferreira (Escola Engenho Florianópolis)

Sub 16 feminino: https://bit.ly/2G9It4W
1º lugar: Larissa Eduarda Vahldiek (Navegantes)
2º lugar: Gabriela Luisa Vicente Feller (CXB Blumenau)
3º lugar: Vitoria Caroline Blau (CXB Blumenau)

Sub 16 masculino: 
https://bit.ly/2WXtaSr
1º lugar: Nathan Felipe Filgueiras (CXB Blumenau)
2º lugar: Lucas Fonseca Picolli (CX Jaraguá do Sul)
3º lugar: Pedro da Veiga (ACX Içara)

Sub 18 feminino: https://bit.ly/2D43dJ4
1º lugar: Ana Julia Goulart Librelato (ACX Içara)
2º lugar: Bruna Francescato Favero (ACXF Fraiburgo)
3º lugar: Jhenifer Correa Delavy (AXJ Joaçaba)

Sub 18 masculino:  https://bit.ly/2UGRR87
1º lugar: Ryan Wesley Caetano (CXB Blumenau)
2º lugar: Lucas do Valle Cardoso (CX Itajaí)
3º lugar: Guilherme de Oliveira (AX São Bento do Sul)

Os atletas que disputaram o sub 8,10 e 12 anos receberam medalha “Destaque” nas categorias participantes.

Festival Catarinense da Criança – FESCRI (sub 8, 10 e 12) e Campeonato Catarinense Juvenil sub 20


A edição 2019 do Festival Catarinense da Criança – FESCRI e do Campeonato Catarinense Juvenil Sub 20 foi realizada no Criciúma Shopping, em Criciúma, nos dias 23 e 24 de março. A competição foi uma promoção da Federação Catarinense de Xadrez (FCX) por meio da Associação dos Enxadristas de Criciúma – AECRI. Ao todo, 178 atletas disputaram os torneios nas categorias 

Sub 8 feminino:
Nicole Nunes – Clube de Xadrez de Jaraguá do Sul
Sub 8 masculino:  Kauan Salvagni Teles – Seara

Sub 10 feminino: Maria Eduarda Thibes Ribeiro – Xadrez Fraiburgo
Sub 10 masculino: Calebe Lazzarotti – Clube Concordiense de Xadrez

Sub 12 feminino: Mirela Pedro Tereza – AECRI Cricíuma
Sub 12 masculino: Gustavo Henrique Flesch – Clube de Xadrez de Blumenau

Campeonato  Juvenil Catarinense sub 20 anos
Campeã: Gabriela Luísa Vicente Feller – Clube de Xadrez de Blumenau
Campeão: Gustavo Oliveira – Clube de Xadrez Jaraguá do Sul

Texto: Liziane N. Vicenzi - Jornalista e Assessora de Imprensa FCX
Fotos: Marco Aurélio da Silva Júnior, Leandro Perdomo, Cristiane Feller, Elisangela Filgueiras e Eduardo Quintana Sperb.


Postado em 04 de Março às 11h16

GM José Fernando Cubas atuará na formação de atletas no Oeste de Santa Catarina

Destaques em S.Catarina (37)
Federação Catarinense de Xadrez - FCX O Grande Mestre (GM) e atleta olímpico do Paraguai, José Fernando Cubas (2505), é o novo professor de Xadrez em Joaçaba, município do oeste de Santa Catarina. Ele e a...

O Grande Mestre (GM) e atleta olímpico do Paraguai, José Fernando Cubas (2505), é o novo professor de Xadrez em Joaçaba, município do oeste de Santa Catarina. Ele e a família realizaram mudança para a cidade com o objetivo de treinar as equipes de rendimento em Joaçaba em parceria com o professor Ivacir Helbing, que já ministra aulas há vários anos. Na entrevista, Cubas conta como aprendeu a jogar, orientações para melhorar no xadrez e principalmente a expectativa para o novo desafio em Santa Catarina na Associação de Xadrez de Joaçaba (AXJ). Confira!

Quando e como começou a jogar xadrez? 

Nasci na cidade de Assunção, capital do Paraguai, e aprendi a jogar xadrez com meu pai, aos sete anos. Um dia estava jogando bola no quintal da casa e ele me disse que queria me ensinar um jogo interessante e de “gente pensante”. Ainda agregou que não queria me ver correndo atrás de uma bola! Prestei atenção e aprendi as regras básicas. Logo muitas lembranças da minha infância giram em torno do meu pai, meus irmãos e eu jogando xadrez e bebendo nosso tereré! (que é uma bebida típica do meu país).

Também fui incentivado por um amigo e forte jogador Ramón Gamarra que passou na rua da minha casa e como me viu jogando xadrez, me convidou para assistir os encontros de xadrez na casa dele com todos os jogadores do bairro! Fiquei surpreso ao ver que existiam muitos jogadores de xadrez! Aceitei o convite e quando fui entrar ele me disse “garoto, você ainda não tem força para jogar aqui!”. Foi assim que passei muitas semanas do lado de fora da casa olhando como aqueles jogadores mexiam rapidamente as peças e batiam num aparelho que parecia marcar a hora. Aquilo me deixou fascinado! Passado um tempo ele me emprestou um livro de xadrez “O mundo mágico das Combinações” de Koblenz e disse que quando eu acabasse o livro poderia entrar e jogar com eles. Acabei o livro, voltei e comecei a jogar com eles.

Por isso sempre digo que meu pai foi meu primeiro professor, pois me ensinou a jogar e o meu amigo me incentivou com aquele maravilhoso livro que abriu minha mente em relação ao xadrez.

Quais foram as conquistas mais marcantes na carreira?

Comecei a competir com nove anos. Lembro-me de dois fatos curiosos, o primeiro deles é que ia acontecer o Campeonato Nacional sub 10 e o torneio classificava o campeão para o pan-americano em São Paulo, no Brasil. A família inteira se apresentou para o evento. No final tivemos que disputar entre irmãos quem ficaria com as vagas. Consegui a sonhada vaga vencendo meus irmãos e classifiquei para o Pan. O segundo fato curioso foi que no Pan-americano fiquei em último lugar com um score de zero pontos em sete jogos! Foi uma sensação terrível. 

Como foi a evolução na carreira até se tornar Grande Mestre (GM)?

Foi um tanto natural. Foi acontecendo sem pretensões. Quando tive consciência da proximidade do título comecei a ter alguns problemas e aí o título ficou distante. Passado um tempo cheguei a pensar que poderia não acontecer. Foi quando finalmente aconteceu!

Já trabalha com o ensino de xadrez para crianças e jovens? Como pretende ajudar a desenvolver o xadrez na região Oeste de Santa Catarina?

Trabalho há um bom tempo com jogadores de todos os níveis. Tenho experiência com ensino para crianças e jovens desde o ano 2000. Acredito que para desenvolver o xadrez em qualquer lugar é importante oferecer aos atletas e, sobretudo as crianças, a oportunidade de crescer sem lacunas. A maioria dos jogadores, inclusive eu, aprende o xadrez de maneira empírica. Não temos uma Universidade ou um lugar para aprender o que é necessário saber para se tornar um bom enxadrista. Imaginem que bom seria oferecer um treinamento estruturado e programado para aqueles que demonstrassem aptidão. Este é o nosso desafio. Trabalhar desde a base.

O que uma pessoa deve fazer para evoluir no xadrez?

Acredito que precisa ser um apaixonado pelo xadrez. Isso é essencial. Muitas horas de dedicação estudando e tentando desvendar seus mistérios. Existem muitos livros de xadrez, muito material disponível na internet e a disposição de quase todos. Sinceramente não acredito que existam livros completamente ruins dos quais não possamos extrair ao menos alguma coisa útil para nós. Nesse sentido eu sou da época sem computador e de livros bons como: Roberto Grau (tomos 2 e 3 especialmente) e Meu sistema e a Prática do Meu Sistema, ambos do Nimzowitsch. E os livros de Dvoretsky também. Hoje em dia tenho a sensação de que os jogadores preferem estudar aberturas (há uma quantidade incrível de receitas para vencer na abertura) antes que o aprofundar meio-jogo ou finais.

Qual sua opinião sobre o xadrez feminino no Brasil e no mundo?

O xadrez feminino no mundo está evoluindo em quantidade e em qualidade. Por experiência própria enfrentando mulheres posso dizer que se existem diferenças, são poucas, muito poucas e acredito que tem a ver com a educação que recebemos. E isso está mudando, os tempos são outros. Se compararmos a época em que a mulher nem frequentava os ambientes de xadrez, podemos perceber que agora estão ocupando seu espaço e ficarão cada vez mais fortes.

Escrito por:

Liziane Nathália Vicenzi
Jornalista MTB 0006142/SC - Assessoria de Imprensa FCX

Crédito da fotos: AXJ / facebook pessoal José Cubas / Lizi Vicenzi


Postado em 25 de Fevereiro às 22h22

WIM Kathiê Goulart Librelato é vice-campeã brasileira de Xadrez Feminino

Destaques no Brasil (14)
Federação Catarinense de Xadrez - FCX A WIM Kathiê Goulart Librelato, da ACX Içara conquistou o título de Vice-campeã Brasileira de Xadrez Feminino na tarde desta segunda-feira (25). A atleta disputou o match da final...

A WIM Kathiê Goulart Librelato, da ACX Içara conquistou o título de Vice-campeã Brasileira de Xadrez Feminino na tarde desta segunda-feira (25). A atleta disputou o match da final do 58º Campeonato Brasileiro Feminino (válido pela edição de 2018) em seis partidas contra a FM Juliana Sayumi Terao, de São Paulo, desde o dia 22 de fevereiro no Clube de Xadrez Guanabara, no Rio de Janeiro - RJ. 

A catarinense perdia o match por 2 a 0 e demonstrou muita garra ao conseguir empatar e vencer as duas últimas partidas do ritmo de xadrez pensado. O desempate começou na manhã de hoje, em ritmo de xadrez rápido, com a vitória de Juliana. Na segunda partida do desempate, Kathiê chegou a estar muito superior na partida, mas empatou com Juliana, que com o resultado tornou-se pentacampeã brasileira de xadrez feminino (2012, 2015, 2016, 2017 e 2018). Conforme informações do site da Confederação Brasileira de Xadrez - CBX, a campeã recebeu R$3.300 e a vice-campeã R$1.650, mais troféus.

Kathiê conquistou a vaga para o match da final após vencer a WFM Julia Alboredo na semifinal, por 2,5 a 1,5. Nas quartas de final, Kathiê venceu Thauane de Medeiros por 1,5 a 0,5 e nas oitavas de final garantiu a classificação após vencer Julia Vieira por 2 a 0. 

Kathiê destacou o apoio do técnico Claudionor Pirola e a experiência adquirida na competição. "Estou muito feliz com o vice-campeonato. Acredito que tenha crescido tecnicamente da última final para essa e isso é o mais legal para mim, mostrando que o treinamento tem que continuar. Não sei se o novo formato eliminatório é o melhor, acredito na necessidade de um estudo conjunto, mas com certeza mexeu com o psicológico de todas, então não faltou emoção na final. Depois das duas derrotas seguidas, foi muito importante o apoio que recebi, principalmente da torcida içarense e do meu técnico, Claudionor, que me manteve calma para buscar o empate. Deixo registrado o meu agradecimento a todos que vibraram comigo", destaca Kathiê. 

A Diretoria da FCX parabeniza todo o esforço da atleta, garra e determinação ao conseguir disputar o match da final, chegando muito perto da conquista do título. Além de Kathiê, a diretoria parabeniza as demais catarinenses que disputaram as oitavas de final da competição, Karina Daniela Kanzler Ferreira, Amanda Carolina de Mello e a WIM Regina Ribeiro.

Resultados:
Link com as partidas no Chess 24: https://bit.ly/2GUhP0L
Classificação final e demais partidas: https://bit.ly/2txHnc8
Crédito das fotos: CBX, Joaquim Dedeus, Karina Kanzler, Marco Aurélio da Silva Júnior, cbx,org.br. 
Texto: Lizi Vicenzi - Jornalista MTB 0006142/SC - Assessoria de Imprensa FCX


Postado em 25 de Fevereiro às 21h02

Edital da Assembleia Geral Extraordinária - Lages Xadrez Clube

Informes da Diretoria (16)
Federação Catarinense de Xadrez - FCX O Lages Xadrez Clube - CNPJ 78.497.690/0001-23 convoca seus associados para Assembleia Geral Extraordinária, que se realizará na sede da entidade, na Rua São Joaquim, 744 - Bairro...

O Lages Xadrez Clube - CNPJ 78.497.690/0001-23 convoca seus associados para Assembleia Geral Extraordinária, que se realizará na sede da entidade, na Rua São Joaquim, 744 - Bairro Copacabana - Lages-SC, no dia 28 de fevereiro de 2019 em primeira chamada às 19h e em segunda e definitiva chamada às 19h30, com a seguinte pauta:

-Alteração e aprovação do Estatuto do Lages Xadrez Clube;

-Assuntos Gerais;

Ficam os associados convocados para tais demandas.

Melissa Florêncio Rosa
Presidente


Postado em 15 de Fevereiro às 13h59

Comunicado Arbitragem FCX 01/2019

Informes da Diretoria (16)
Federação Catarinense de Xadrez - FCX Boa tarde a todos(as) os (as) árbitros de SC! Inicialmente, gostaria de desejar a todos um excelente 2019, cheio de realizações! Com a eleição para a nova Diretoria...

Boa tarde a todos(as) os (as) árbitros de SC!

Inicialmente, gostaria de desejar a todos um excelente 2019, cheio de realizações!

Com a eleição para a nova Diretoria da Federação Catarinense de Xadrez – FCX, ocorrida em Timbó/SC dia 06 de dezembro de 2018, que tomou posse dia 1º de janeiro de 2019, eu, Luciano Rietter, fui convidado a assumir o cargo de Coordenador de Arbitragem para o biênio 2019/2020. Agradeço à diretoria da FCX pela confiança no meu trabalho e espero fazer o meu melhor pelo xadrez catarinense.

Assim, gostaria inicialmente que os árbitros interessados em atuar nas competições da Federação ou da Fesporte, que enviem e-mail para arbitragem@fcx.org.br e lucianorietter@gmail.com com as seguintes informações:

- Nome completo do árbitro
- Cidade de residência atual
- ID CBX e ID FIDE (se tiver)
- E-mail para contato
- Número de celular (informar se possui WhatsApp)
- Eventos em que pretende atuar em 2019 pela FCX

Com isso, espera-se atualizar o cadastro dos árbitros em SC e determinar eventuais necessidades de demanda de árbitros no Estado e suas regiões.

Tendo em vista a dificuldade em formar as equipes para atuar em algumas competições no ano de 2018, principalmente devida à indisponibilidade dos árbitros, foram pautadas as seguintes ações iniciais para tentar suprir essa demanda:

1) Aumentar o quadro de árbitros efetivamente atuantes no Estado;
2) Especializar e atualizar os árbitros inativos para que estejam aptos a voltar a atuar nas competições envolvidas com a Federação.

No que diz respeito ao primeiro item, a solução está na realização de cursos de iniciação à arbitragem, principalmente os que sejam válidos para entrar no quadro de árbitros da Confederação Brasileira de Xadrez – CBX, como o ocorrido nesse mês na cidade de Itajaí; além do previsto para acontecer em Concórdia no final de março. 

Quanto ao segundo item, espera-se atualizar os árbitros inativos através de uma formação on-line sobre as Leis do Xadrez, com transmissão ao vivo, que também será aberta a toda a comunidade enxadrística: atletas, pais, professores, treinadores e gestores. Essa formação ainda não tem data para realização, sabe-se apenas que será em um sábado a tarde. 

Os árbitros inativos por mais de um ano (cujo último evento oficial foi antes de 2018) e que desejarem arbitrar em 2019 deverão ter participado de alguma dessas formações, de maneira que os árbitros atualizados ou em dia terão prioridade na composição das equipes no ano de 2019. 

Dessa maneira, esperamos melhorar a capacidade técnica não somente dos árbitros, mas de todos os envolvidos com o xadrez no estado de Santa Catarina. 

Um excelente ano a todos!

Luciano Rietter
Coordenador de Arbitragem


FCX - Federação Catarinense de Xadrez
R. Comandante José Ricardo Nunes, 79, Capoeiras, 88070-220, Fpolis/SC